Home / Publicações / Meet the Law - Decreto-Lei n.º 102-D/2020, de 10...

Meet the Law - Decreto-Lei n.º 102-D/2020, de 10 de Dezembro

Política de gestão de resíduos

Foi recentemente publicado em Diário da República, o Decreto-Lei n.º 102-D/2020, de 10 de Dezembro, que procede a um conjunto de alterações substanciais na política nacional de gestão de resíduos tendo em conta a necessidade de transposição de Diretivas Europeias (particularmente a mais recente Diretiva (UE) 2018/849, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 30 de maio de 2018).

Atenta a amplitude das alterações e a necessidade de perceção e acomodação por parte dos operadores económicos dos vários novos aspetos ora previstos, o diploma em referência (que pode consultar aqui) apenas entrará em vigor no próximo dia 01 de Julho de 2021.

As principais alterações encontram-se de seguida elencadas:

Regime Geral da Gestão de Resíduos

O diploma em referência procede à revisão do Regime Geral da Gestão de Resíduos, procedendo à revogação do anterior Decreto-Lei n.º 178/2006 de 5 de Setembro com as subsequentes alterações.

Além da introdução de aspetos mais programáticos (e.g. definição de uma nova estrutura de planeamento e gestão de resíduos; densificação do conteúdo dos planos nacionais de resíduos), da previsão de metas atualizadas (e.g. metas ao nível da produção de resíduos urbanos, redução de resíduos perigosos e redução de resíduos alimentares), o novo diploma publicado prevê também as linhas gerais dos novos requisitos relativos aos regimes de responsabilidade alargada do produtor.

Regime Jurídico da Deposição de Resíduos em Aterro

Procede-se também à revogação do atual regime jurídico previsto no Decreto-Lei n.º 183/2009 de 10 de Agosto com as subsequentes alterações.

Na mesma linha do anterior diploma, as alterações prendem-se essencialmente com a implementação de metas para a redução da eliminação de resíduos por deposição em aterro com relevância para a proibição a partir de 2030 do envio para aterro de quaisquer resíduos suscetíveis de reciclagem ou valorização. Por outro lado, do ponto de vista de licenciamento determina-se a necessidade de autorização prévia da entidade competente para o licenciamento de operações de mineração de aterro.

Regime da Gestão de Fluxos Específicos de Resíduos

O diploma em referência procede a um conjunto muito amplo de alterações do regime em referência, previsto no Decreto-Lei n.º 152-D/2017, de 11 de dezembro com as subsequentes alterações procurando implementar comportamentos da vida quotidiana e regulamentar os procedimentos e responsabilidades das indústrias e setores económicos, principalmente a nível da reutilização de embalagens.

Por outro lado, em linha com a legislação europeia, são fixadas metas de gestão de fluxos de resíduos e de reciclagem de embalagens.

Outras alterações

Em virtude das alterações aos regimes indicados, são introduzidas, em conformidade, alterações a legislação ambiental relevante, como seja ao Regime Jurídico da Avaliação de Impacte Ambiental aprovado pelo Decreto-Lei n.º 151-B/2013, de 31 de outubro com as subsequentes alterações, ao diploma que regula o Fundo Ambiental, particularmente o Decreto-Lei n.º 42-A/2016, de 12 de agosto com as subsequentes alterações.

Autores

Retrato de Mónica Carneiro Pacheco
Mónica Carneiro Pacheco
Sócia
Lisboa
Retrato de Bernardo Cunha Ferreira
Bernardo Cunha Ferreira
Associado Coordenador
Lisboa
Retrato de Catarina Pinto Santos
Catarina Pinto Santos
Associada
Lisboa